Cadastre seu e-mail e
receba novas ofertas!

Retinopatia da prematuridade

Avanços da neonatologia permitem atualmente a sobrevida de crianças com idade gestacional e peso ao nascimento extremamente baixos, levando a um aumento do número de crianças com alterações oculares, principalmente a Retinopatia da Prematuridade ou ROP, a qual pode levar à cegueira ou baixa visão.

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo

Inicialmente conhecida como Fibroplasia Retrolental, a Retinopatia da Prematuridade (ROP) foi reconhecida pela primeira vez, em 1941 por Paul Chandler e Frederick Verhoeff. A retinopatia da prematuridade é uma doença bilateral da retina periférica relacionada à formação anômala dos vasos sanguíneos que atinge recém-nascidos prematuros e sua severidade apresenta uma relação inversa à idade gestacional e ao peso da criança ao nascimento. Em alguns casos, o tecido de novos vasos formados em decorrência da vascularização incompleta da retina pode não regredir espontaneamente evoluindo para uma proliferação fibrovascular em direção ao humor vítreo, formando membranas e trações retinianas. O descolamento da retina pode ser decorrente dessas trações.

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo

Vários fatores podem estar associados ao desenvolvimento da ROP, tais como peso ao nascimento e idade gestacional baixos (a maioria dos recém nascidos prematuros apresenta peso inferior a 900 g e idade gestacional inferior a 29 semanas), flutuação nos níveis de oxigênio nas primeiras semanas de vida, ser pequeno para a idade gestacional, hemorragia intraventricular, transfusões sanguíneas e alguns fatores de risco maternos.

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo

No Brasil, mais de 500 crianças ficam cegas a cada ano em decorrência da retinopatia da prematuridade.   Diante da disponibilidade do diagnóstico precoce e um tratamento eficaz, torna-se imperativo que a população em risco seja examinada em tempo hábil para que o tratamento  reduza a cegueira por esta anomalia.

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo

Diretrizes brasileiras para a triagem neonatal foram estabelecidas em 2002, no I Workshop sobre Retinopatia da Prematuridade (I WK), organizado pela Agência Internacional de Prevenção à Cegueira, Instituto Vidi, Conselho Brasileiro de Oftalmologia e Sociedade Brasileira de Pediatria, onde determinou-se a triagem neonatal nos prematuros com peso de nascimento (PN) < 1.500 g e/ou idade gestacional (IG) < 32 semanas, sob oftalmoscopia binocular indireta (OBI) e dilatação das pupilas, entre a quarta e a sexta semana de vida.

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo

Estágios da ROP

A Classificação Internacional da ROP definiu a doença de acordo com sua gravidade (estadiamentos 1-5), localização (zonas I-III) e extensão em horas (1-12 h), com ou sem doença plus (dilatação e tortuosidade dos vasos), cuja presença seria um indicador de atividade da doença.   

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo
 

Tratamento da retinopatia da prematuridade

Deve ser obtida autorização dos pais/responsáveis para realizar o procedimento, utilizando-se um folheto informativo simples e de fácil compreensão.

É feita ablação da retina periférica avascular 360º, anterior a qualquer ROP, utilizando-se laser de diodo indireto e/ou crioterapia nos seguintes casos

a. Zona I: qualquer estágio com doença plus;

b. Zona I: estágio 3 sem plus;

c. Zona II: estágio 2 ou 3 com plus.

Essas crianças apresentam uma maior chance de desenvolver problemas oftalmológicos tais como estrabismo e ambliopia. Há uma maior predisposição às ametropias, especialmente miopia, sendo que as diferenças no valor refracional estão relacionadas à severidade da Retinopatia  e com o tipo de tratamento realizado: crioterapia ou laserterapia. O seguimento oftalmológico após a alta da unidade de terapia intensiva neonatal está sempre indicado.

Baixa visão em decorrência da ROP

A retinopatia da prematuridade pode levar ao comprometimento visual de várias formas. A regressão da doença com presença de tração retiniana e deslocamento macular, descolamento parcial ou total da retina de ambos os olhos constituem uma causa ocular para a baixa visão nas crianças prematuras.

As respostas visuais dos bebês devem ser monitoradas pelo menos a cada três meses durante o primeiro ano de vida. Muito do que seria considerado baixa visão, na realidade trata-se de um atraso do desenvolvimento que pode ou não vir associado a outras deficiências, em especial em crianças prematuras.

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo

A avaliação da acuidade é importante e pode ser feito através do teste de olhar preferencial com os Cartões de acuidade de Teller (saiba mais). Quando o descolamento de retina está presente, devemos pesquisar em qual campo visual a criança percebe os estímulos visuais. Mesmo com respostas desencorajadoras, a prescrição da correção óptica deve ser considerada.

A visão é a principal forma de comunicação e aprendizado no primeiro ano de vida interferindo consideravelmente no desenvolvimento global do lactente e a presença de uma alteração ocular nesse período constitui uma barreira para a este desenvolvimento. A estimulação visual e o trabalho conjunto entre terapeutas e oftalmologistas são fundamentais para que o lactente tenha a oportunidade de desenvolver ao máximo seu resíduo visual ao longo dos primeiros anos de vida. Na realidade, nesses casos realiza-se uma habilitação visual e quanto mais precoce, melhores os resultados obtidos.

Fibroplasia Retrolental, Retinopatia da Prematuridade, rop, prematuros, prematuridade, visao bebe prematuro, bebe prematuro, retinopatia da prematuridade em sp, retinopatia da prematuridade em santana, retinopatia da prematuridade em sao paulo

As modificações do meio ambiente, magnificação e orientação aos familiares são de extrema importância para que essas crianças utilizem esse canal de comunicação com o mundo.